Christina Guiçá

Formada em Música pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo, Christina Guiçá atua como cantora, atriz, compositora e violonista desde 1984.

Participou de vários espetáculos teatrais e musicais em São Paulo como Variações Sobre o Tema Hamlet de William Shakespeare (direção de William Pereira); Acordes Celestinos (direção e texto de José Rubens Chachá); A Estrambótica Aventura da Música Caipira (texto e direção de Carlos Alberto Sofredini). Atuou também em peças como A Vida é Sonho (de Calderón de La Barca), A Guerra Santa (de Luiz Alberto de Abreu); O Mambembe (de Arthur Azevedo), Morte e Vida Severina (de João Cabral de Melo Neto), todos sob a direção de Gabriel Villela.

Foi integrante da Cia. Coral, dirigida por Samuel Kerr, resultando no disco em homenagem ao compositor João Pacífico, lançado pela BMG Ariola.

Assinou a direção musical e a sonoplastia do espetáculo Auto de Natal com a cantora Celine Imbert, sob direção de Naum Alves, além da direção musical e composição da trilha do espetáculo com temática ecológica Te Amo Amazônia, de Paulo César Coutinho sob direção de Lúcia Barroso.

Participou como backing vocal nos shows de Edson Cordeiro, sob direção de Jorge Fernando em várias turnês pela Europa.

Foi professora de canto de 1998 à 2001 na Associação Meninos do Morumbi, sob a coordenação de Flávio Pimenta.

Como intérprete da música popular brasileira, Guiçá participou de vários projetos voltados para a cultura sertaneja entre os quais os programas de TV Viola, Minha Viola, Ensaio e Canal Rural.

Atualmente, é Secretária de Cultura da cidade de Bombinhas (SC), onde desenvolve projetos em áreas culturais como teatro, música, dança e artes plásticas. No cargo, é responsável pela implantação da primeira sala de cinema da cidade.

É integrante do MAWACA desde 1998.