Ricardo Zoyo

Ricardo Zohyo – Ricardo Zohyo é contrabaixista e instrumentos de corda em geral , compositor, produtor e arranjador

Atualmente, toca no Mawaca, no Espelho D`alma que é seu trabalho solo; no Balkan Neo, que toca e pesquisa música dos Balkans e realiza também um repertório que mescla jazz, música dos balkans e música brasileira. No grupo Inkabula que tem um repertório autoral que se baseia na música de escrita pianística dos mestres, como  Prokofiev e  Strawinsk entre outros,  unida ao folclore mais remoto da música brasileira. Esse grupo tem um repertório voltado para a música sinfônica também.

Suas performances mais relevantes foram ao lado de Hermeto Pascoal (Crowne Plaza-1992 e como contrabaixista substituto de seu grupo-2001/2002), Cláudio Bertrami (contrabaixista do grupo Nova-1991/1993 e como assistente no II Encontro de Contrabaixistas – Sesc Consolação/1992). Robertinho Silva, Quinteto de Contrabaixos Liderado por Itiberê Zwarg, Laércio de Freitas, Nenê, Vinicius Dorin, Jane Duboc, Arismar do Espírito Santo, Léia Freire, Bocato , Teco Cardoso, Natan Marques, Neil Rounick(EUA), Dominguinhos, Oswaldinho do Acordeon, Antônio Bombarda, Toninho Ferragutti, Heraldo do Monte, Guelo, Benjamin

Taubkin, Marcio Bahia, Mane Silveira, Mike Shapiro (EUA), Natalie Carter(EUA), Naor. Músico e produtor do compositor Renato Teixeira-2001/2005. Também na área de música popular tocou com Almir Satter, Elomar, Xanguai, Cris Aflalo, Chico Lobo, Gereba, Mônica Salmaso, Ana Luiza, Rolando Boldrin, Chico Saraiva,Francis Hime, Guinga, Carlos Malta, Fafá de Belém, Zeca Baleiro, Zé Geraldo,Pereira da viola,Rolando Boldrin, Paulinho Pedra Azul, além de atuar como músico e produtor do artista Pena Branca, entre outros.

Durante oito anos participou do trio Curupira: determinados a desenvolver um trabalho diferenciado, fruto de pesquisas musicais e culturais, tendo por base a genuína música do Brasil, eles percorrem todos os ritmos e eliminam qualquer fronteira entre estilos. A sonoridade é densa, a harmonia é rica e a personalidade é marcante. Zohyo deixou o grupo no final de 2002.

Realizou, ainda, diversas trilhas para teatro como “O Homem Honesto” , “Sorriso de Ana”, “Um Artista da Fome”, além de trilhas para o curta metragem do projeto 48 horas do canal TNT – O Mendigo e a Rosa/2005, e dos longas metragem Ao Sul de Setembro-2005 e Tapete Vermelho-2005.

Como produtor de discos já fez trabalhos para Renato Teixeira, Pena Branca, “Espaço Imaginário” de Fabiano de Castro, “Rosário” do grupo Nhambuzim, “Na Paleta do Pintor” de Tânia Grinberg. Gravou com nomes como Renato Teixeira ,Pena Branca, Chico Saraiva,Juliana Amaral,Cris Aflalo, Clovis Beltrami, Douglas Las Casas, entre outros.

Liderou , também, uma camerata formada por Vitor Alcântara, Vinícius Dorim, Rubens Antunes, Paulo Malheiros, Cleber Almeida, Nenê, Fabiano de Castro, Richard Fermino,e Naor.

Música étnica: Gulabi Sapera e Rakhi Poonam (Índia), Said Guissi Aissawa (Marrocos), Miroslav Bata Marcetic (Sérvia), Simona Jovic (Sérvia), Kyriakos Moisidis (Grécia), Alessandra Belloni (Itália), Rana Gorgani (Irã), Adrijana e Goran Alacki (Macedonia) , Elsa  e Gusztáv Balázs ( ciganos Hungria)  Paula Lena ( Argentina), Abbas Jannessari ( Irã), Magada Pucci, Gabriel Levy,  Maria Esperança e mestre Raimundo (Amazônia).

Também participa do grupo Trupicantes que atende crianças em hospitais.